Back to News

Caminhos do Conhecimento: sobre o legado de José Mariano Gago 16-05-2015


Por Manuel Heitor, Alexandre Quintanilha, Fernanda Rollo, João Sentieiro, Rosalia Vargas

No aniversário do nascimento de José Mariano Gago, a 16 Maio, lembrar o seu legado ímpar, a nível nacional e internacional, é apelar à mobilização colectiva para a construção de um futuro com mais conhecimento, alargando a sua base social de apoio, envolvendo pessoas e instituições, percorrendo um caminho conjunto e partilhado por todos.

Aprender mais e saber mais é indissociável de um investimento persistente nas instituições de ciência e de ensino superior, reforçando o seu papel catalisador da inovação empresarial e do acesso a mercados globais.

A convergência do investimento em investigação (I&D) para os valores médios europeus, conseguida até 2010, representou um impulso significativo do potencial científico e tecnológico do País, mas não foi ainda suficiente para responder à competição internacional, sempre crescente, por recursos humanos altamente qualificados. A única solução é estudar mais, investir mais na formação avançada de jovens, continuar o apoio sistemático a instituições credíveis e robustas.

Aprender e saber mais requer ainda, certamente, abertura no diálogo interdisciplinar e nas relações individuais e colectivas. Exige tempo e espaço para a reflexão. Como lembrou José Mariano Gago no seu Manifesto para a Ciência, em 1990, recordemos o que Almada Negreiros nos ensinou: “a ciência, que não tem outro conhecimento que o das suas experiências, necessita de um espaço de tempo de que cada um não dispõe.” É um tempo que se estende hoje à compreensão da mudança que todos queremos. Exige consciência comum e um percurso colectivo.

A notória e reconhecida qualificação dos Portugueses que ocorreu nas últimas décadas é também indissociável da promoção da compreensão pública da ciência e da ruptura com o isolamento social da prática científica. Estes foram caminhos abertos em 1996 por José Mariano Gago com a criação da Ciência Viva, para a generalização do debate público e informado sobre ciência e tecnologia, a mudança cultural, a apropriação social do conhecimento, assim como de entendimento da ciência como política pública – caminhos que é indispensável continuar a percorrer.

Sempre com o envolvimento de todos, promovendo o debate informado entre cientistas e não cientistas, mulheres e homens de todas as origens.

Aprender mais e saber mais exige também esforço e especialização do conhecimento. Implica mais formação avançada, juntamente com recursos materiais adequados e instituições aptas e capacitadas e, sobretudo, pressupõe um empenho solidário e colectivo.

Mas requer também combater diariamente o nosso isolamento cultural, social e económico no mundo, internacionalizando, cooperando com os melhores e aceitando as suas críticas.

Para fomentar este debate inclusivo e alargado lançaremos, já a partir do próximo ano, uma série de conferências anuais dedicadas aos Caminhos do Conhecimento (“Streams of knowledge”, www.streamsofknowledge.org). As conferências terão lugar em Maio, em homenagem a José Mariano Gago, prosseguindo o seu propósito de mais conhecimento para todos e construindo um espaço de discussão intensa e aberta, inspirada no seu legado.